ANNONA CORNIFOLIA

FAMÍLIA DAS ANNONACEAE

 

Compre o Guia:  Frutas do mato: um guia de identificação, cultivo e usos:

Fascículo 1: 34 espécies de anonáceas brasileiras.

 

Flores

Fruto maduro

 

NOME INDIGENA: Caritu-cuí vem de palavras compostas do tupi e significa: “Erva que dá fruto mole cor de sangue” derivando das palavras Kaá – erva e fruto, Ritu de Tikú - , massa mole e Cuí de Uui – sangue ou cor violácea avermelhada. Também chamada de Araticum de raposa, Ata de cobra e Atinha do campo.

 

Origem: Ocorre nos cerrados e campos dos estados de Goiás, Mato grosso, São Paulo e Minhas Gerais no Brasil. Mais informações no link: http://www.floradobrasil.jbrj.gov.br/

 

Características: Arbusto de ramagem elliptica que cresce no máximo até 2 m de altura com ramos lenticelados (com glândulas de respiração), estriados na base. As folhas são simples, obovadas (com forma de ovo invertido) de textura subcoriácea, glabras (sem pelos) com exceção das nervuras tomentosas (cobertas de lanugem), medindo 4 a 7 cm de comprimento. Como o nome cientifico diz as folhas são muito semelhante a arvore do gênero Cornus nativa da Europa. As flores são carnosas, amareladas externamente e purpúrea internamente, dispostas em pedúnculos (haste ou suporte) terminal nas pontas dos galhos.   

 

Dicas para cultivo: Arbusto de crescimento lento que aprecia solos vermelhos e arenosos com rápida drenagem da água das chuvas, é resistente a seca e geadas de até -3 grau. A planta só frutifica em pleno sol e deve ser plantada em terra virgem com pH de 5,5 de acidez. Começa a Frutificar com 5 anos após o plantio. Também pode ser cultivada em vasos grandes.

 

Mudas: Sementes são dormentes e demoram de 100 dias a 18 meses para germinar, preferindo substrato arenoso e sol pleno. As mudas atingem 15 cm de altura com 10 meses, mais já podem ir para o plantio no lugar definitivo com 10 cm de altura.

 

Plantando: Deve ser plantada a pleno sol em solos virgens num espaçamento de 2 por 2 m. As covas devem ser preenchidas com 40% de areia e cerca de 500 kg de composto orgânico bem curtido; caso o solo seja muito acido, colocar 100 kg de calcário na cova e deixar curtir por 3 meses antes do plantio. Irrigar com 10 l de água por semana nos primeiros 2 meses. Para plantar em vasos use vasos com 50 cm de altura e mínimo de 35 cm de diâmetro, preencher com substrato feito de 40% de areia, 30% de terra vermelha e 20 % de composto orgânico bem curtido.

 

Cultivando: A planta cresce lentamente e não necessita de cuidados especiais, apenas deve-se cobrir a superfície com pó de cerra e eliminar qualquer erva daninha que possa sufocar a planta. Adubar com 1 kg composto orgânico feito de folhas apodrecidas + 20% de esterco de galinha curtido. Distribuir os nutrientes à 5 cm superficialmente a 20 cm do caule.

 

Usos: Frutifica em janeiro a março. Pode ser cultivada em canteiros centrais de jardins e avenidas, na recomposição vegetal do cerrado, pois seus frutos alimentam pequenos animais frutívoros. Os frutos tem polpa doce e saborosa, soltando fácil da semente, por isso é ideal para o consumo in natura. Os frutos também podem ser despolpados apertando-os sobre uma peneira não muito fina e a polpa congelada para uso futuro ou para fabricação de mousses, sorvetes, caudas para pudins e sorvetes. Pelo porte baixo da planta, pela beleza e bom sabor dos frutos, bem como sua alta concentração de antioxidantes; o cultivo da planta é altamente promissor para agricultura familiar, podendo os frutos ser comerciados in natura em bandejas de mesma forma que o morango podendo até tomar o lugar desses por sua semelhança, sabor e cor mais atrativa.

 

Consulte-nos pelo e-mail hnjosue@ig.com.br ou veja nosso catalogo de mudas disponíveis clicando aqui.  acompanhe-nos no Facebook

 

Voltar para Frutas do mato ou Voltar para Annonaceae