ANNONA DIOICA

FAMÍLIA DAS ANNONACEAE

 Compre o Guia: Frutas do mato: um guia de identificação, cultivo e usos:

Fascículo 1: 34 espécies de anonáceas brasileiras.

 

 

Frutos e sementes

image005

Flor de Araticum de moita (A. tomentosa)

image001

Araticum de Moita (A. tomentosa)

 

NOME INDIGENA: Araticum do campo, “do tupi – fruta mole”; também é conhecido pelos nomes: Arixicum de moita, Ariticum felpudo, Ariticum tomentoso e Marolinho.

 

Origem: espécie frequente e típica de solos vermelhos e arenosos, aparescendo nos campos de quase todo o Brasil, ocorrendo nos estados de Goiás, Mato Grosso do Norte e do Sul, Minas Gerais, Paraná e São Paulo. Mais informações no link: http://www.floradobrasil.jbrj.gov.br/

 

Características: A planta é arbustiva, formando moita com 1 a 2 metros de altura por 60 cm a 2 m de largura, ramificando deste o solo. A raízes tem xilopódio (raiz grossa como cenoura) que armazena água e nutrientes. As folhas são alternadas, simples, cartácea (como cartolina), sendo arredondadas tanto no ápice (ponta) como na base, medem 5 a 13 cm de comprimento por 4 a 9 cm de largura. Essa espécie pode ser facilmente identificada por se observar toda a superfície coberta de pelinhos densos e brancos.  As flores são isoladas, axilares, com 2 a 3 cm de comprimento, septifraga (que se abre em planos paralelos ao eixo da flor), com cálice (invólucro externo) formado de 3 sépalas espessas, tomentosas (coberta de lanugem) que se abrem lentamente, deixando aparecer internamente a cor creme amarelada das pétalas. O fruto é um sincarpico (pequenos frutos agregados ou soldados pela casca), de 7 a 9 cm por 6 a 8 cm; com casca amarelo-esverdeada, e polpa alaranjada ou amarela com 12 a 36 sementes.

 

Dicas para cultivo: Cultivar em local bem iluminado ou em pleno sol, num espaçamento de 3 a 4 m. Aprecia solo profundo arenoso ou vermelho que seja bem drenado, com pH entre 4,3 a 6,5. É resistente a ventanias e a geadas de 1 a 3 graus negativos e a secas de até 8 meses sem chuva. Cultivar em altitudes entre 350 a 1050 m, com temperaturas anuais médias entre 8 a 39 graus. Pode ser cultivada em vasos grandes. Plantar de out a dez.

 

Mudas: Sementes são dormentes se forem secas, mais se forem plantada logo, germinam em 60 a 120 dias. As mudas crescem lentamente e atingem 10 cm de altura com 7 meses após a germinação. Apreciam ambiente ensolarado para germinar e crescer. A frutificação inicia-se com 5 a 7 anos, dependendo do solo e tratos culturais.

 

Plantando: apresenta crescimento lento, atingindo 1 m com 3 anos, começando a produzir logo na primeira floração a partir do 2º a 4º ano após o plantio. A colheita do fruto vai de março a julho e os frutos podem ser colhidos quando estiverem com cor verde clara e com os mamilos ou pontas finas da casca amolecida.

 

Cultivando: Essa espécie não precisa de muitas podas. Apenas a limpeza do mato que pode sufocar a planta é essencial. Adubar com composto orgânico, pode ser 2 litros de composto orgânico para o Ariticum de moita + 30 gr de N-P-K 10-10-10 dobrando essa quantia a cada ano até o 4ª ano. A cada 2 anos é bom colocar 1 kg de cinza de madeira polvilhado sob a projeção da copa. 

 

Usos: Os frutos são perfumados e de excelente sabor para o consumo in natura. A planta pode ser cultivada em grandes jardins ou junto com cactáceas, e na recomposição do cerrado, pois seus frutos alimentam animais silvestres. Os frutos tem polpa doce e saborosa que lembra creme de pera e a semente solta fácil da polpa, por isso é ideal para o consumo in natura. Os frutos também podem ser despolpados e a polpa congelada para uso futuro ou para fabricação de mousses, sorvetes, usar na massa ou recheios de bolos e bolachas. Os frutos dessa espécie tem casca fina e precisam ser manuseados com cuidado. Depois de colhidos permanecem intactos por + de 15 dias se armazenados em ambiente refrigerado. Pelo pequeno porte da planta e características notáveis do fruto, essa espécie tem grande potencial para a agricultura familiar.

 

SAIBA MAIS SOBRE A NOMENCLATURA, ORIGEM, HISTÓRIA, DESCRIÇÃO DA PLANTA, PRATICAS CULTURAIS, PROPRIEDADES MEDICINAIS E NUTRICIONAIS COMPRANDO O LIVRO “COLECIONANDO FRUTAS”

 

 Consulte-nos pelo e-mail hnjosue@ig.com.br ou veja nosso catalogo de mudas disponíveis clicando aqui. – acompanhe-nos no Facebook

 

Voltar para Frutas do mato  ou Voltar para Annonaceae