ANNONA NEOSERICEA

FAMILIA DAS ANNONACEAE

 

Compre o Guia: Frutas do mato: um guia de identificação, cultivo e usos:

Fascículo 1: 34 espécies de anonáceas brasileiras.

 

 

TRONCO

DETALHE DA CEROSIDADE DA FOLHA

FLORES

FRUTO AMADURESCENDO

 

 

NOMENCLATURA E SIGNIFICADO: Araticu-tanga, “do tupi – fruta mole da casca alaranjada”; também é conhecido pelos seguintes nomes: Aratixú, Condessa alaranjada do mato e Atemoiazinha do mato.

 

 OBSERVAÇÕESO antigo nome Rollinia longifolia é valido apenas como sinonímia.

 

Origem: espécie rara e ocasional aparecendo na floresta ombrófila densa e na floresta semidecidual, ocorrendo nos estados de São Paulo, Paraná e Santa Catarina, Brasil.

Mais informações no link: http://www.floradobrasil.jbrj.gov.br/

 

Características: árvore de médio porte, de 3 a 6 m de altura, com copa globosa de 2 a 4 m de diâmetro e tronco cilíndrico, curto de superfície escamosa de cor acinzentada. As folhas são decíduas (caem no inverno), totalmente glabras (sem pelos) quando adultas, alternadas, oblongas (mais longa que larga), medindo 6 a 14 cm de comprimento por 2,6 a 4,2 cm de largura, com base arredondada e ápice acuminado (ponta longa). Essa espécie pode ser facilmente identificada por se observar a superfície sericea das brotações, ou seja, notar pelinhos finos longos, frágeis bem juntinhos, dando a aparência de seda. As flores medem 10 a 17 mm, nascem nas axilas das folhas e é formada de corola (involucro externo) verticilada (com forma de hélice) e carnosas de coloração amarelo escuro. O fruto é um sincarpico (pequenos frutos agregados ou soldados pela casca) de 3,5 a 5,8 cm com casca fina reticulada (com desenho de rede) passando do amarelo para o alaranjado quando maduro, com polpa aromática e saborosa.

 

Dicas para cultivo: Em pleno sol ou na sombra, espaçamento de 4 a 5 m, aprecia solo profundo e bem drenado, com pH entre 4,8 a 6,5; resistindo bem a geadas ocasionais e 2 a 3 graus negativos e a secas de até 6 meses sem chuva. Resiste a ventos moderados, aprecia altitudes de 0 a 900 m, e temperaturas anuais médias entre 9 a 41 graus. Plantar de out a dez.

 

Mudas: Sementes são de cor marrom clara com formação triangular e meio achatadas. Podem ser armazenadas em local escuro conservam o poder germinativo por até 1 anos. Quando plantadas logo que colhidas, germinam em 40 a 70 dias. As mudas atingem 30 cm com 7 a 8 meses de idade, mais apreciam ambiente sombreado para formação.

 

Plantando: As covas devem ter 50 cm de largura, altura e profundidade, devendo ser preenchidas com 20% de areia e cerca de 8 kg de composto orgânico bem curtido; caso o solo seja muito acido é bom colocar 2 kg de calcário na cova e deixar curtir por 3 meses antes do plantio. Irrigar com 10 l de água por semana nos primeiros 2 meses. Apresenta crescimento rápido atingindo 1,5 m com 1 a 2 anos, começando a produzir logo na primeira floração que ocorre a partir do 3º ou 4º ano após o plantio. Veja como fazer a irrigação, adubação, podas de formação e limpeza na introdução do fascículo. A colheita do fruto vai de dezembro a fevereiro e os frutos podem ser colhidos quando apresentarem 70% da superfície amarelada.

 

Cultivando: Fazer apenas podas de formação da copa e eliminar os galhos que nascerem na base do tronco ou que se cruzarem para o interior da copa. Adubar com composto orgânico, pode ser 5 kg de cama de frango bem curtida e + 50 gr de N-P-K 10-10-10 dobrando essa quantia a cada ano até o 2ª ano e continuar adubando anualmente na primavera. Lembrar de distribuir o adubo na projeção da copa com distancia do tronco igual a medida da circunferência do mesmo.

 

Usos: A árvore pode ser cultivada na arborização urbana ou de praças por ter pequeno porte, não podendo faltar na recomposição florestal, pois seus frutos alimentam pássaros e diversos animais terrestres como pacas, porcos do mato, lobinho, irara e furão. Os frutos são muito saborosos para o consumo in natura e as sementes soltam facilmente da polpa. Os frutos também podem ser despolpados e a polpa congelada para uso futuro ou para fazer mousses, sorvetes, bebidas espumantes, usar na massa ou recheios de bolos e bolachas. Os frutos dessa espécie são ricos em minerais dissolvidos, pois na natureza diversos insetos e borboletas vêm sugar esses nutrientes de frutos maduros ou caídos no chão.


Consulte-nos pelo e-mail hnjosue@ig.com.br ou veja nosso catalogo de mudas disponíveis clicando aqui. – acompanhe-nos no Facebook

 

           

Voltar para Frutas do mato ou Voltar para Annonaceae

 

 

.