ANNONA SCANDENS

FAMÍLIA DAS ANNONACEAE

 

Compre o Guia: Frutas do mato: um guia de identificação, cultivo e usos:

Fascículo 1: 34 espécies de anonáceas brasileiras.

 

 

 

 

 

PLANTA

DETALHE DA GAVINHA

Flores

Fruto maduro

 

 

 

NOMENCLATURA E SIGNIFICADO: Araticum-de-cipó, “do tupi – fruta mole de habito trepador”; também é conhecido pelos seguintes nomes: Araticum trepador, ata de cipó e Carampaí.

 

ORIGEM: espécie ocasional com baixa e irregular frequência, aparecendo nas florestas de terra firme de formações secundárias ocorrendo nos estados do Acre, Amazonas, Rondônia e Pará, Brasil. Mais informações no link: http://www.floradobrasil.jbrj.gov.br/

 

Características: Planta de hábito trepador com caule lenhoso chegando ao topo das arvores, crescendo de 5 a 15 m de comprimento, e galhos secundários eretos ou escandentes de 30 cm a 4 m de comprimento. O caule principal é cilíndrico, mede 5 a 15 cm de diâmetro e tem casca lisa e acinzentada. As folhas são semi-perenes, alternas, cartáceas (como cartolina), obovada (forma de ovo invertido), medindo 4 a 7,5 cm de comprimento por 1,8 a 4 cm de largura; com nervura central esparso-pilosa no dorso. Essa espécie pode ser facilmente identificada por se observar nos ramos novos gavinhas clipeforme (forme de clipes) conforme foto ao lado. As flores surgem nas brotações novas ou nas gavinhas, e têm forma arredondada com pétalas carnosas côncavas (como barco) de cor esverdeada medindo de 10 a 15 mm quando aberta. O fruto é um sincarpico (frutos soldados pela casca) de 3 a 5 cm de diâmetro, com casca amarelo escura quando madura e mamilos achatados. 

 

Dicas para cultivo: pode ser plantada tanto na sombra como no sol, no espaçamento de 5 x5  m, em parreiras (veja como nas paginas 11 e 12). Aprecia solos ricos em matéria orgânica, profundos e com alguma umidade, tendo pH entre 4,8 a 6,3. Resiste a geadas de 2 a 3 graus negativos, a secas de até 6 meses sem chuva e a ventos fortes. Cultivar em altitudes de 350 a 1100 m acima do nível do mar, com temperaturas anuais entre 8 a 42 graus. A melhor época de plantio vai de agosto a novembro.

 

Mudas: As sementes são pequenas, de cor castanho escura e levemente achatada. A germinação ocorre em 60 a 90 dias em qualquer tipo de substrato rico em matéria orgânica, poroso, deixado em ambiente sombreado. Convém semear duas sementes diretamente em embalagem individual, pois essa espécie não tolera transplante ou repicagem. As mudas crescem lentamente, sendo necessário 1 ano para irem para o lugar definitivo. É melhor plantar nos meses de outubro a dezembro, porém, é necessário fazer uma cobertura para sombrear a planta no primeiro ano após o plantio.

 

Plantando: Pode ser plantada a pleno sol, bem como na sombra bosques com arvores grandes bem espaçadas, nesta situação demora mais para frutificar. Espaçamento entre plantas 4 x 4 m. A parreira deve ter 6 mourões, distanciados a 2 m entre si e 3 metros entre os pares, com altura de 1,60 para facilitar a colheita dos frutos. Adicione a cova 100g de calcário e1 kg de cinzas e 8 kg de matéria orgânica bem curtida. Irrigar a cada quinze dias nos primeiros 3 meses se faltar água. Apresenta crescimento lento atingindo 1 m com 2 a 3 anos, começando a produzir logo na segunda floração que ocorre a partir do 4º a 6º ano após o plantio.

 

Cultivando: Fazer apenas podas de formação e eliminar os brotos que nascerem na base do caule, manejando os ramos num tutor e continuar amarrando os ramos na parreira para não caírem. Depois de a planta ficar grande, deve-se fazer poda após a frutificação e eliminar o excesso de ramos formados. Adubar com composto orgânico, pode ser 4 kg cama de frango bem curtido + 30 gr de N-P-K 10-10-10 nos meses de novembro e dezembro, distribuído-os a 30 cm do caule. Manter cobertura morta por volta do pé para manter a umidade.

 

Usos: A colheita do fruto vai de março a maio e os frutos podem ser colhidos quando apresentarem 70% da superfície amarelada. Essa espécie pode ser cultivada principalmente em enriquecimento de áreas já reflorestadas formado ligamento por meio de cipós para os mamíferos arborícolas transitarem; além de seus frutos alimentam a ave-fauna em geral. As flores liberam um delicioso aroma ar e os frutos tem sabor muito agradável além das sementes desprenderem facilmente na hora do consumo in natura. Os frutos também podem ser despolpados e a polpa congelada para uso futuro ou imediatamente para o feitio de sucos, sorvetes, gelatinas, bebidas espumantes e iogurtes. Os frutos depois de colhidos conservam-se por uns 10 dias se o armazenamento flor refrigerado. Por ser de habito trepador a planta pode ser conduzida em parreiras, sendo outra opção para a agricultura familiar. 

 

Consulte-nos pelo e-mail hnjosue@ig.com.br ou veja nosso catalogo de mudas disponíveis clicando aqui. – acompanhe-nos no Facebook

 

 

Voltar para Frutas do mato ou Voltar para annonaceas

 

.