ANNONA SYLVATICA

FAMÍLIA DAS ANNONACEAE

 

Compre o Guia: Frutas do mato: um guia de identificação, cultivo e usos:

Fascículo 1: 34 espécies de anonáceas brasileiras.

 

 

 image002

image004

FLORES

FRUTO MADURO

 

NOMENCLATURA E SIGNIFICADO: Araticum apô, “do tupi – fruta mole de casca com saliências ou anguloso”; também recebe os nomes: Araticu da mata, araticum amarelo do morro e cortiça amarelo.

 

OBSERVAÇÕES: anteriormente essa espécie pertencia ao gênero Rollinia que deixou de existir.  

 

Origem: É natural da floresta ombrofila densa (região litorânea e bem chuvosa) da mata atlântica desde o estade de Minas Gerais até o Rio grande do Sul, Brasil. Mais informações no link: http://www.floradobrasil.jbrj.gov.br/

 

Características: Arvore de 6 a 8 metros de altura, com tronco cinza esbranquçado medindo de 30 a 40 cm de diâmetro. Os ramos novos são ferruginos (tem cor de ferrugem) e tomentosos (coberto de fina lanugem). As folhas são simples, largamente ovadas (forma de ovo) com pecíolo ou haste curta de cor alaranjada medindo de 0,8 a 1,5 cm de comprimento com indumento (ou pelinhos iguais veludo) de cor ferruginea. A lamina foliar mede de 8 a 15 cm de comprimento e 3 a 6 cm de largura, tem base cuneada (em forma de cunha) e ápice ou ponta obtusa (arredondada) ou apiculada (com ponta curta). Essa espécie é facilmente identificada por se observar as nervuras secundárias que são salientes na face dorsal. As flores são esverdeadas, axilares e tem forma de hélice, com 3 pétalas amarelo-esverdeadas, crassas ou grossas, com nectários localizados na base das pétalas. Os frutos são sincárpios (união de vários segmentos, com ou sem sementes) com casca areolada ( com pontuações salientes) de cor amarelo escuro com pontas angulosas ou arredondadas. O fruto maduro é redondo ou ovóide e mede 7 a 8 cm de comprimento por 4 a 6 cm de largura.

 

Dicas para cultivo: Planta de clima subtropical úmido, mais resiste a climas temperados onde ocorre geadas de até – 3 grau, pode ser cultivada em todo o Brasil, em qualquer altitude; adapta-se bem aos solos arenosos ou argilosos e vermelhos que sejam profundos, com pH de acido a neutro e com boa quantidade de matéria orgânica dissolvida. Pode ser plantado até em beiras de rios onde ocorrem inundações ocasionais.

 

Mudas: Sementes são de cor amarronzada, meio triangulares no comprimento e se armazenadas em local escuro conservam o poder germinativo por até 2 anos. Quando plantadas logo que colhidas, germinam em 40 a 90 dias. As mudas atingem 40 cm com 12 meses de idade, mais apreciam ambiente sombreado para formação. A frutificação inicia-se com 3 a 5 anos, dependendo do solo e tratos culturais.

 

Plantando: Pode ser plantada a pleno sol ou em reflorestamentos mistos, pois produzem frutos comestíveis para a fauna em geral. No pomar planta-se num espaçamento de 5 x 5 m, onde as covas devem ter 50 cm de largura, altura e profundidade, misturando os 30 cm iniciais do solo com 2 pás de areia e 5 a 6 pás de kg de composto orgânico bem curtido; caso o solo seja muito acido é bom colocar 500 g de calcário na cova e deixar curtir por 3 meses antes do plantio. Irrigar com 10 l de água por semana nos primeiros 2 meses. Apresenta crescimento rápido moderado atingindo 1,5 m com 1 a 2 anos. A colheita do fruto vai de março a abril e os frutos podem ser colhidos cortando o cabinho com uma tesoura quando estiverem quase que totalmente amarelados. Essa espécie pode ser cultivada com sucesso em solos pedregosos.

 

Cultivando: Fazer apenas podas de formação da copa e eliminar os galhos que nascerem na base do tronco ou que se cruzarem para o interior da copa. Adubar com composto orgânico, pode ser 3 pás de cama de frango bem curtida e + 50 gr de N-P-K 10-10-10 dobrando essa quantia a cada ano até o 2ª ano e continuar adubando anualmente na primavera. Lembrar de distribuir o adubo na projeção da copa com distancia do tronco igual a medida da circunferência do mesmo.

 

Usos: Frutifica nos meses de Janeiro a Março. A árvore pode ser cultivada em áreas verdes e em avenidas, pois os galhos são firmes e não se quebram facilmente. Sempre incluir na recomposição florestal, pois seus frutos alimentam diversas espécies de pássaros e animais, principalmente os macacos e quatis. Os frutos são muito saborosos para o consumo in natura e as sementes soltam com alguma dificuldade da polpa. Os frutos também podem ser despolpados e a polpa congelada para fazer geleias, iogurtes com leite coalhado, mousses, sorvetes, sucos e gelatinas. Os frutos têm casca de media espessura e são resistentes ao manejo; além de se conservarem por cerca de 8 dias após colhidos em lugares frescos e por mais de 25 dias se em refrigeradores.

 

Consulte-nos pelo e-mail hnjosue@ig.com.br ou veja nosso catalogo de mudas disponíveis clicando aqui. – acompanhe-nos no Facebook

 

 

 

Voltar para Frutas do mato  ou Voltar para Annonaceae