PICRAMINIA RAMIFLORA

FAMÍLIA DAS PRICRAMINIACEAE

 

Flores

Frutos maduros

 

 

 

NOMENCLATURA: FRUTA DE ARAPONGA, pelo fato de a araponga ter predileção pelos frutos dessa espécie. É interessante informar que os caçadores a chamam também de “isca de araponga” porque utilizam os frutos para armar arapucas. Também recebe os nomes de: Camboitá, e Camboatã.

 

Origem: Nativo da floresta semidecidua e floresta atlântica com distribuição ampla, ocorrendo desde o estado do Alagoas até Santa Catarina. Pode ser encontrada com maior frequência nas margens de pequenos rios, nas cabeceiras de nascentes e em áreas paludosas, ou seja, onde ocorrem enchentes de rios. Mais informações no link:  http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2012/index

 

OBSERVAÇÕES: Encontramos essa espécie em área paludosa e de enchente e nas matas ciliares e de galeria pertencente a caixa ou bacia do rio Guarei no município de Angatuba – SP nos meses de fevereiro e março de 2.016.   

 

Características: arvore de pequeno porte crescendo de 3 a 5 m de altura, copa rala de 1,5 a 3 m de diâmetro. Na floresta pode formar arvore maior com até 7 ou 8 m de altura com tronco de 5 a 25 cm de diâmetro. As folhas são compostas, pinadas (como pela) com raque (estrutura central) subglabra de 14 a 28 cm de comprimento, folíolos lustrosos, alternados de 4 a 7 cm de comprimento. Essa espécie pode ser facilmente identificada por se observar o tamanho e forma diferente dos folíolos que podem ser estreitos, largos, oblíquos (com a lamina mais larga de um lado da nervura principal). As flores surgem em racemos laterais) e cujos cachos masculinos atingem no máximo 3 a 7 cm de comprimento e os femininos chegam a medir de 6 a 18 cm de comprimento. As flores são pequenas com cálice esverdeado e corola esbranquiçada. Os frutos são bagas oblongas (mais longa que larga) ou ovais e de coloração alaranjada e até enegrecida quando madura, com polpa meio oleosa com um sabor agradável mais um pouco amargo no final. Contem 1 ou 2 sementes estreitas.

 

Dicas para cultivo: Arvore de crescimento moderado que resiste a baixas temperaturas (até -4 graus), vegeta bem em altitudes desde o nível do mzar até 800 m acima do nível do mar. Gosta de solo profundo, úmido, neutro, com constituição arenosa ou argilosa (solo vermelho). É preciso plantas no mínimo 2 ou 3 plantas porque essa espécie é dioica, ou seja, tem plantas masculinas que só dão flores e plantas femininas que dão flores e frutas. A planta inicia a frutificação com 3 a 4 anos após o plantio.

 

Mudas: Sementes são cilíndricas e arredondadas, de coloração enegrecida, recalcitrantes (perde o poder germinativo em 20 dias) germinam em 40 a 90 dias se plantadas em substrato orgânico e arenoso. As mudas crescem 40 cm com 8 a 10 meses de vida. A arvore é ótima para compor reflorestamentos pois seus frutos atraem inúmeras espécies de pássaros e pequenos macacos e a cuíca também.

 

Plantando: Pode ser plantada a pleno sol como na sombra no meio de arvores grandes bem espaçadas. Espaçamento de 3 a 5 metros entre plantas, porque em climas amenos a planta cresce menos e em climas mais quentes a planta cresce mais. Faça covas grande e adicione aos 20 cm de terra da superfície da cova, cerca de 500g de calcário e1 kg de cinzas e 6 a 8 pás de matéria orgânica, deixe curtir por pelo menos 30 dias. A melhor época de plantio vai de setembro a dezembro e após o plantio irrigar a cada quinze dias nos primeiros 3 meses, depois somente se faltar água na época da florada.

 

Cultivando: Fazer apenas podas de formação da copa e eliminar os galhos que nascerem na base do tronco ou para dentro da copa. Adubar com composto orgânico, pode ser (6 litros) cama de frango + 50 gr de N-P-K 10-10-10 dobrando essa quantia a cada ano até o 3ª ano; depois manter o mesmo volume de adubação ano após ano.

 

Usos: Frutifica de janeiro a março. Os frutos podem ser consumidos in natura, e apreciados por todos as pessoas que não são viciadas em açúcar. O fruto pode ser despolpado e a polpa serve para pratos salgados e doces. A planta tem características ornamentais por causa da brotação de cor ferrugínea, as flores são melíferas e a casca do tronco ou ramos tem propriedades medicinais surpreendentes e por isso é chamada de “pra-tudo” com numerosos usos.

 

 Consulte-nos pelo e-mail hnjosue@ig.com.br ou veja nosso catalogo de mudas disponíveis clicando aqui.  acompanhe-nos no Facebook 

 

 

Voltar para Frutas do Mato OU Voltar para sapindaceae