PSIDIUM SARTORIANUM

FAMÍLIA DAS MYRTACEAS

 

Copa e galhos

Tronco

FLORES

FRUTO MADURO

 

NOMENCLATURA E SIGNIFICADO: ARAÇÁ-TINGA vem do tupi guarani e significa “Fruta que tem olhos” por causa das sépalas persistentes como cílios. O Adjetivo TINGA quer dizer “Branco” porque o fruto fica com coloração amarelo esbranquiçado quando totalmente maduro. Também recebe o nome de Cambuí Branco, Araçá-jabuticaba ou ainda Pitanga branca.

 

Origem: Nativa de vários biomas como a caatinga, floresta amazônica, Mata atlântica e floresta semidecidual, e a espécie tem ampla distribuição, desde o México até o Sul do Brasil. Mais informações no link: http://www.floradobrasil.jbrj.gov.br/

 

OBSEVAÇÕES: É uma espécie bastante polimorfa ou seja, mostra ter grande variação no tamanho das folhas e tipo dos frutos, e podem existir frutos de cor amarela, esbranquiçada e até avermelhada.

 

Características: Arvore de médio atingindo 3 a 15 metros de altura, com copa arredondada e densa com 2 a 4 metros de diâmetro. O tronco é cilíndrico, reto e liso, tendo casca que se descama em placas estreitas e compridas; com coloração castanho clara com manchas ora amareladas, ora esbranquiçadas. Essa espécie é facilmente identificada por se observar pubescência ou pelinhos inclinados na ramagem e folhas novas. As folhas são simples, glabras (sem pelos), opostas, com pecíolo ou haste de 2 a 4 mm de comprimento, e a textura é cartácea (semelhante a cartolina). A lamina foliar mede 2 a 3,5 cm de comprimento por 0,5 a 1,4 cm de largura, com base cuneada (em forma de cunha) e ápice agudo (termina em ponta curta). As flores são hermafroditas, actinomorfas (com vários planos passando pelo mesmo eixo), bíparas (nascem organizadas a base de 2), são subsésseis (com cabinho muito curto), tem brácteas (tipo de folha modificada) concrescidas na base e contem pétalas e estames (pequenos tubos masculinos) brancos, que medem 4 a 5 mm de comprimento. Os frutos são bagas de 1,5 a 2 cm de diâmetro de cor amarelo claro quando madura contendo 3 a 7 sementes meio quadriláteras com bordas arredondadas.

 

Dicas para cultivo: planta de fácil cultivo e moderado crescimento, bastante resiste a baixas temperaturas (até – 3 graus). Pode ser cultivada em todo o Brasil, e em qualquer altitude. Aprecia diversos tipos de solos, desde arenosos, turfosos e até arenosos, mais estes devem ser profundos, úmidos, com pH neutro (ente 5,0 a 6,2). É preciso plantas no mínimo 2 plantas para uma melhor produção. Começa a frutificar com 3 a 5 anos após o plantio a depender do clima e tratos culturais.

 

Mudas: As sementes são recalcitrantes (perdem o poder germinativo em 30 dias se não forem secas), do tamanho de lentilhas e germinam em 90 a 200 dias, se plantadas em substrato feito de 40% de terra, 20% de areia e 40% de matéria orgânica. As sementes podem ser semeadas em jardineiras ou canteiros e depois quando estiverem com 10 cm de altura podem ser transplantadas para embalagens individuais que devem ser deixadas em local com sombreamento de 50%. As mudas atingem 30 cm com 12 meses após a germinação. A melhor época de plantio é o mês de setembro a outubro.

 

Plantando: Pode ser plantada a pleno sol como em bosques no meio de arvores grandes bem espaçadas. Espaçamento 5 x 5 m entre plantas. É bom fazer covas de 50 cm nas três dimensões e prepará-las com 2 meses de antecedência misturando aos 30 cm da terra inicial da cova 1 kg de calcário, 1 kg de cinzas e cerca de 6 pás de matéria orgânica. A melhor época de plantio é de setembro a novembro. Após o plantio irrigar a cada quinze dias nos primeiros 3 meses, depois somente se faltar água na época da florada.

 

Cultivando: Fazer apenas podas de formação da copa e eliminar os galhos que nascerem na base do tronco ou os cruzados atrapalhando a ventilação da copa. Adubar em outubro, com composto orgânico, pode ser 5 pás de cama de frango bem curtido + 50 gr de N-P-K 10-10-10 dobrando essa quantia a cada ano até o 3ª ano, depois manter essa adubação.

 

Usos: Frutifica nos meses de março a maio. Os frutos são consumidos in natura e tem gosto de Uvaia com araçá, porém são mais doces. Os frutos podem ser usados para fazer sucos, sorvetes e geleias. As flores são apícolas e a arvore é ornamental podendo ser cultivada com sucesso na arborização urbana. Essa espécie também não deve faltar em projetos de reflorestamentos para preservação permanente.

 

Consulte-nos pelo e-mail hnjosue@ig.com.br ou veja nosso catalogo de mudas disponíveis clicando aqui.  acompanhe-nos no Facebook

 

 

Voltar para Frutas do mato ou Voltar para myrtaceae

 

.